5 indicadores de desempenho para uma startup acompanhar

Uma das características principais de uma startup é o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores no mercado. Mas se, por um lado, a novidade pode atrair muitos clientes, por outro, o risco de não aceitação pelos consumidores é grande. Por isso, é fundamental fazer um acompanhamento dos resultados, a fim de identificar possíveis problemas e minimizá-los — ou mesmo eliminá-los.

Confira, a seguir, uma lista de indicadores de desempenho que são indispensáveis no acompanhamento dos resultados de uma startup!

1. Índice de crescimento

Também chamado de Growth, esse é um dos indicadores de desempenho fundamentais, uma vez que as startups são criadas para ter um crescimento ágil. Nesse sentido, o ideal é utilizar históricos mensais como base, já que as mudanças ocorrem rapidamente. Assim, é possível ter uma noção da evolução da empresa e identificar quais ações precisam ser tomadas em seguida para continuar com boas perspectivas.

Esse indicador pode ser avaliado por meio de duas frentes:

  • Crescimento do faturamento: comparar o faturamento do mês com o faturamento do mês anterior;
  • Quantidade de clientes: também fazer a comparação entre o mês atual e o mês anterior.

Ao fazer esse comparativo dividindo o resultado atual pelo anterior, é possível saber o quão bem o trabalho tem sido realizado (quando o resultado for superior a 1 é porque houve crescimento).

2. Custo de aquisição de cliente

O custo de aquisição de cliente (CAC) é encontrado quando se soma todas as despesas das áreas de marketing e vendas, dividindo-se pela quantidade de clientes que foram conquistados no mesmo período. Essas despesas incluem pagamento de salários, gastos com divulgação e comissões, por exemplo.

Com esse indicador, é possível saber qual é o custo da startup para conseguir conquistar um novo cliente. A importância de se obter esse número é que, para um custo de aquisição alto, o ticket médio por venda também deverá ser alto — para cobrir os custos e ainda gerar lucro para o negócio.

3. Lifetime value

O lifetime value (LTV) é o valor que um cliente gasta com o seu negócio, do momento em que realiza a primeira compra até quando deixa a empresa (deixando de ser cliente). Esse indicador e o custo de aquisição de cliente se complementam, já que, da mesma forma que é importante saber o quanto se investe para conquistá-lo, também é importante saber o quanto ele gastou.

Apesar de não ser muito útil para prever resultados futuros, a relação entre o LTV / CAC serve para avaliar o quão rentável a startup está sendo. Para que esse dado ofereça boas perspectivas ao longo do tempo, a relação deve ser sempre maior do que 1.

4. Taxa de rejeição (Churn)

Esse é um dos indicadores de desempenho mais críticos para uma startup, visto que ele aponta quantos clientes o negócio está perdendo ao longo do tempo. Quando se compara os índices atuais com os valores passados, é possível saber se as ações de retenção de clientes são eficazes.

Para chegar a esse índice, a conta é simples: basta saber quantos clientes ativos o negócio possuía no início do mês e quantos deles foram perdidos. Por exemplo, se existem 200 clientes e ao final do mês 8 deixaram a empresa, a taxa de rejeição é de 4%. Para especialistas, o valor aceitável é de, no máximo, 0,58% ao mês (7% ao ano).

5. Leads qualificados

Lead é qualquer pessoa que procura a empresa interessada no produto ou serviço. Ele é qualificado quando seu perfil se encaixa no publico alvo da startup — o que faz com que o time de vendas tenha que identificar o que precisa ser feito para que ele compre.

Esse indicador ajuda a fazer uma projeção de como será o próximo mês para o time de vendas, apontando qual é o perfil de lead mais assertivo e quantos leads gerados no período estão dentro desse perfil.

***

Acompanhar indicadores de desempenho na gestão de uma startup é essencial para compreender os resultados e identificar melhorias e ações que precisam ser implementadas para aprimorar as perspectivas.

O que achou desse artigo? Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais e deixe que mais pessoas saibam a importância dos indicadores de desempenho em uma startup!

[:pt]Uma das características principais de uma startup é o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores no mercado. Se, por um lado, a novidade pode atrair muitos clientes, por outro, o risco de não aceitação pelos consumidores é grande. Por isso, é fundamental fazer um acompanhamento dos resultados, a fim de identificar possíveis problemas e minimizá-los — ou mesmo eliminá-los.

Confira, a seguir, uma lista de indicadores de desempenho que são indispensáveis no acompanhamento dos resultados de uma startup!

1. Índice de crescimento

Também chamado de Growth, esse é um dos indicadores de desempenho fundamentais, uma vez que as startups são criadas para ter um crescimento ágil. Nesse sentido, o ideal é utilizar históricos mensais como base, já que as mudanças ocorrem rapidamente. Assim, é possível ter uma noção da evolução da empresa e identificar quais ações precisam ser tomadas em seguida para continuar com boas perspectivas.

Esse indicador pode ser avaliado por meio de duas frentes:

  • Crescimento do faturamento: comparar o faturamento do mês com o faturamento do mês anterior;
  • Quantidade de clientes: também fazer a comparação entre o mês atual e o mês anterior.

Ao fazer esse comparativo dividindo o resultado atual pelo anterior, é possível saber o quão bem o trabalho tem sido realizado (quando o resultado for superior a 1 é porque houve crescimento).

2. Custo de aquisição de cliente

O custo de aquisição de cliente (CAC) é encontrado quando se soma todas as despesas das áreas de marketing e vendas, dividindo-se pela quantidade de clientes que foram conquistados no mesmo período. Essas despesas incluem pagamento de salários, gastos com divulgação e comissões, por exemplo.

Com esse indicador, é possível saber qual é o custo da startup para conseguir conquistar um novo cliente. A importância de se obter esse número é que, para um custo de aquisição alto, o ticket médio por venda também deverá ser alto — para cobrir os custos e ainda gerar lucro para o negócio.

3. Lifetime value

O lifetime value (LTV) é o valor que um cliente gasta com o seu negócio, do momento em que realiza a primeira compra até quando deixa a empresa (deixando de ser cliente). Esse indicador e o custo de aquisição de cliente se complementam, já que, da mesma forma que é importante saber o quanto se investe para conquistá-lo, também é importante saber o quanto ele gastou.

Apesar de não ser muito útil para prever resultados futuros, a relação entre o LTV / CAC serve para avaliar o quão rentável a startup está sendo. Para que esse dado ofereça boas perspectivas ao longo do tempo, a relação deve ser sempre maior do que 1.

4. Taxa de rejeição (Churn)

Esse é um dos indicadores de desempenho mais críticos para uma startup, visto que ele aponta quantos clientes o negócio está perdendo ao longo do tempo. Quando se compara os índices atuais com os valores passados, é possível saber se as ações de retenção de clientes são eficazes.

Para chegar a esse índice, a conta é simples: basta saber quantos clientes ativos o negócio possuía no início do mês e quantos deles foram perdidos. Por exemplo, se existem 200 clientes e ao final do mês 8 deixaram a empresa, a taxa de rejeição é de 4%. Para especialistas, o valor aceitável é de, no máximo, 0,58% ao mês (7% ao ano).

5. Leads qualificados

Lead é qualquer pessoa que procura a empresa interessada no produto ou serviço. Ele é qualificado quando seu perfil se encaixa no publico alvo da startup — o que faz com que o time de vendas tenha que identificar o que precisa ser feito para que ele compre.

Esse indicador ajuda a fazer uma projeção de como será o próximo mês para o time de vendas, apontando qual é o perfil de lead mais assertivo e quantos leads gerados no período estão dentro desse perfil.

***

Acompanhar indicadores de desempenho na gestão de uma startup é essencial para compreender os resultados e identificar melhorias e ações que precisam ser implementadas para aprimorar as perspectivas.

O que achou desse artigo? Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais e deixe que mais pessoas saibam a importância dos indicadores de desempenho em uma startup!